terça-feira, 25 de março de 2014

JURO MAIOR -ARTIGO DEPUTADO ARNALDO JARDIM

Juro maior alimenta inflação de custos

Luiz Zanini (03/03) - O deputado federal Arnaldo Jardim (PPS-SP) disse, nesta quinta-feira, que a elevação pelo Copom (Comitê de Política Monetária) do BC (Banco Central) da taxa básica de juros, a Selic, de 11,25% para 11,75% ao ano, sob a alegação de reduzir a pressão inflacionária, é uma decisão totalmente equivocada. Foi a segunda alta promovida este ano na Selic. 
“Mais uma vez o governo tenta enxugar gelo e sufoca o crescimento econômico com o aumento de juros para controlar a inflação, que não é de demanda [relacionada ao consumo], mas de custos pela necessidade da melhoria da logística e da infraestrutura do país”, analisou. 
Para Jardim, a subida em 0,5% da Selic não inibe o consumo como pretende o governo, e ainda afeta os investimentos públicos para suprir os gargalos da economia. “O aumento dos juros alimenta, isto sim, a inflação de custos”, afirmou o deputado.
Ele diz que do ponto de vista das contas públicas, a elevação da Selic coloca em risco o ajuste fiscal anunciado esta semana pela equipe econômica do governo. “O corte no orçamento, que ficou bem abaixo dos R$ 50 bilhões pretendido pelo Palácio do Planalto, vai ficar comprometido porque o aumento dos juros significa a escalada dos gastos públicos com a rolagem da dívida”, ressaltou.
Arnaldo Jardim considera um “verdadeiro descalabro” o governo federal ter gasto, somente o ano passado, quase 10 anos do orçamento destinado a saúde. Em 2010, o orçamento da área foi de R$ 66,9 bilhões. “Juros altos estimulam a entrada de capital especulativo no país e quem paga a conta é o contribuinte”, disse.  
O deputado defendeu ainda que o ajuste do governo deveria ser baseado no aumento de investimentos para o Brasil alcançar um ciclo de crescimento sustentável, e não na elevação de juros.

OPINIÃO DO BLOGUEIRO editor
Apesar deste artigo ser dos anos anteriores, a política do Banco central e deste governo continua a mesma em relação as taxa de juros. É um absurdo os juros que os brasileiros pagam e com isso impede a prosperidade dos cidadãos brasileiros. Os juros alto é uma ferrugem que vai corroendo a economia e impede o desenvolvimento e o bem estar de todos.Nosso ministro da fazenda está há mais de 8 oito anos nesta pasta,aliás aqui no Brasil Ministro da fazenda é como se fosse primeiro ministro. Infelizmente não temos o parlamentarismo. Acho que esta na hora de mudar os nomes.Pois a carga de juros altos breca a economia. Brilhante artigo do ilustre deputado Arnaldo Jardim.

MEUS LIVROS-MY BOOKS

JESUS EL MAYOR MOTIVADOR NA AMAZON https://www.amazon.es/dp/B08BNLQ79D

https://amz.onl/g23BNBV https://www.amazon.es/dp/B08BNLQ7